Receba as nossas atualizações em seu email.

domingo, 20 de março de 2011

GP da Malásia de Fórmula 1

Fique de olhos abertos se for capaz!

Inicio de temporada da F1 é um negócio foda mesmo. 1º porque temos que assistir aquelas provas lá na casa da porra, naqueles lugares chatos do caralho (sem aquelas costumeiras gostosas que passeiam pelas arquibancadas nos GPs da Europa, por exemplo), 2º porque temos que quebrar a cabeça para nos acostumar (e entender) com as dezenas de mudanças impostas pela FIA ano após ano – essa é uma das piores partes eu acho; isso tudo sem falar no stress que é ter que acordar de madrugada justamente nos raros dias em que devíamos estar desfrutando de um belo fim de semana ocioso; o que nos faz pensar que essa federação é uma verdadeira FIA da puta; se é que você me entende...

Mas, voltando ao que interessa; no ultimo domingo eu tive a clara impressão de estar assistindo um compacto do GP da Austrália – aquele que abriu a temporada 2011 – caso você já não se lembre (leia o texto indignado sobre a prova aqui). Isso porque a Malásia foi palco de mais um passeio de um certo alemão com sua imbatível RBR. Campeão da última temporada, o alemão dominou a insossa corrida (que para aumentar mais ainda o nosso stress, acabou não tendo a esperada/sonhada chuva que serviria de pimenta para deixar a prova com mais sabor) e não foi nem ameaçado pelos seus rivais (sim, nesta temporada embora não pareça, existem outros carros além dos da Red Bull) no circuito. De quebra, ainda viu o negão Hamilton se enrolar com os novos pneus da Pirelli no fim da prova e cair para a oitava posição – eita moleque de sorte esse alemão... Button (o companheiro de Hamilton, e não aquele do filme com o Brad) acabou herdando o segundo lugar no pódio, deixando a terceira posição para o Nick Heidfeld que teve que resistir bravamente àquelas velhas fungadas no cangote (bem características de quem está sendo pressionado pelo carro de trás – nesse caso o fungador em questão era o Mark Webber) e lembrou o feito do russo Petrov na última corrida fazendo o papel de “patinho feio” no canto alto das estrelas milionárias.

Fungadas a parte, Webber acabou teve que se contentar com um quarto lugar e ainda saiu se queixando do tal Kers – aquela parada que usa a energia das brequadas para aumentar a potencia do carango. Ao contrário de Massa que não teve problema nenhum (pelo menos nenhum provocado por ele, porque aquele pit stop da Ferrari foi brincadeira) e ainda assim ficou mordendo a testa com o um anêmico quinto lugar – mas ainda pode ter dado umas risadas por ter ficado na frente do Alonso, aliás qualquer um fica na frente dele ultimamente.

Corrida sem graça, muito sono ou ambos?

Mais de 30 voltas depois, nada de chuva (isso lá, porque por aqui na capital baiana a chuva comia a torto e a direito) e a prova no maior banho maria, sem emoção nenhuma – lá pelas tantas eu já dormia mais do que assistia e só lembro do pega pega entre Kobayashi e Schumacher na briga pelo mísero oitavo lugar – muito emocionante. Deu tempo ainda (entre uma piscada mais longa e outra maior ainda) ver a punição de 20 segundos (mais uma para o espanhol) a Hamilton e Alonso por terem se enroscado no meio da pista; richa antiga isso aê...

Mas se você achou que eu esqueci do Rubinho, está redondamente enganado meu caro – aliás nem que eu quisesse esquecer do cara eu não conseguiria. Taí um típico caso de um fulano que gosta de chamar a atenção. Quando Barrichello não se fode na largada com certeza irá procurar um meio para fazer alguma cagada durante a prova; FATO! Esse final de semana o brasileiro piloto da Williams abandonou na 23ª volta vitimado pelos famosos “problemas de cambio” – isso sem falar do toque nas primeiras voltas que lhe rendeu um pneu furado – parece que os pilotos estão notando que o brasileiro rende mais fora do que dentro do Grid.

A próxima prova do Mundial será o GP da China, no próximo domingo, dia 17 de abril – e o horário imagina só... Até lá Vettel continuará arrotando de bonzão, com 100% de aproveitamento, Hamilton continuará reclamando dos pneus, Alonso continuará criando mais caso que o Neymar e o Barrichello continuará contribuído para a primeira metade da temporada continuar sendo a mais tediosa possível.

Pódio:
  1. Sebastian Vettel (Ale/RBR-Renault)
  2. Jenson Button (Ing/Mclaren - Mercedes)
  3. Nick Heidfeld (Ale/Renaut)

2 comentários:

  1. Olá Rof, grande abraço pra você! Numa boa, para mim pessoalmente a formula 1 a muito tempo perdeu a sua importancia, nem se quer assisto mais. Os últimos motivos para que eu pudesse ver a competição eram, Nelson Piquet e Airton Sena.

    ResponderExcluir
  2. putz Paulo... deve fazer um tempão mesmo que você não assiste F1... rsss
    Abraço

    ResponderExcluir