Receba as nossas atualizações em seu email.

sábado, 2 de abril de 2011

Percy Jackson e o ladrão de raios | crítica

Correria e falta de respeito aos livros de Rick. Rauzito explica.

Raul Seixas já dizia na música Eu também vou reclamar: "Mas é que se agora é pra fazer sucesso, pra vender disco de protesto... todo mundo tem que reclamar..." E quer saber, ele estava coberto de razão - não estou falando dos protestos e tal, isso já é uma outra história; estou falando que depois de O Senhor dos Anéis e Harry Potter, o que tem dado dinheiro são as adaptações. Aí já viu... tome adaptação a torto e a direito.

O Ladrão de Raios é a primeira parte de uma aventura que se desenrola em meio mundo de livros de Rick Riordan - eu nem contei quantos são... Nas telonas Percy Jackson e O Ladrão de Raios conta com a experiência de Chris Columbus, (diretor dos dois primeiros Harry Potter nos cinemas, caso você não se lembre - me deve uma viu) e no roteiro Craig Titley ("i"responsável pelas histórias de Scooby-Doo (2002) e Doze é demais (2003) - não lembrava? me deve duas. Então eram dois capengas numa bicicleta veloz; o resultado era inevitável: acabaram com o potencial da bike - se é que me entendem. O filme é uma correria só (até demais, não dá tempo para explicar porra nenhuma), os efeitos enganam bem, mas o roteiro é uma merda e tira todo o (pouco) mérito dos pontos positivos.

Extra! Extra! Onda de insegurança no Olimpo: Agora estão roubando até raio!

Percy Jackson e o Ladrão de Raios conta a história de Percy (encarnado pelo insosso Logan Lerman) um semideus burro como uma porta e mais desinformado que leitor de jornal vagabundo. A bagaça se passa no século XXI, onde umas paradas estranhas começam a acontecer com o pirralho - filho do Deus Poseidon. As esquisitices em torno do moleque pioram quando (que rufem os tambores) o Raio Mestre de Zeus é roubado (ooohhhhhh) - e ainda dizem que o Rio é violento... O Deus dos Deuses acusa assim, o filho de seu irmão Poseidon - que logo depois descobre num campo de treinamento que se não recuperar o Raio de Zeus dentro de um prazo menor que final de semana de garçom, todos estarão condenados a se ferrar numa guerra provocada pelos Deuses marrentos. Antes que eu me esqueça, ainda tem a mãe de Jackson - que é sequestrada por Hades que exige os raios para devolve-la. Roubo, sequestro e dois caras tentando começar uma guerra, aí eu pergunto a vocês: CADÊ O CAPITÃO NASCIMENTO MINHA GENTE??

Percy Jackson e o roteiro feito nas coxas.

Antes de baixar o pau no filme é importante que se diga que Columbus melhorou um pouco desde Harry Potter - que são ainda piores que este. As dezenas de cenas de ação mesclam correria, catiripapos, cortes de peixeira e mais correria - e até funcionam bem por um tempo e tal mas não são bons o suficiente para disfarçar a falta de sentido da história.

O livro de Riordan está longe de ser show, eu sei que tem seus delizes, mas a porra desanda geral no filme com o roteiro bizarro de Craig Titley. Por exemplo: o livro explica o motivo pelo qual Jackson é imediatamente acusado de ter roubado a parada de Zeus, mas no filme a coisa não é bem assim... o coitado do Percy é incriminado do nada (se fosse favelado e a história se passase no Brasil não haveria a necessidade de explicar) e recebe a missão de devolver o raio, que nem sabe o que é, nem pra que serve - aliás nenhum espectador descobrirá isso também, porque o filme não se dá ao trabalho de explicar.

Mas o "Oscar" das tabalhoadas vai para a "morte da mãe do Percy". No filme a bendita deveria ser peça chave, já que todos os perregues de Jackson na história são para resgatá-la. Como pode então não haver nem que saiba "um minuto de silencio" para a suposta morte da mulher, não espere nenhum tipo de luto - aliás, perceba que o carinha não derrama uma única lágrima pela mãe - lembrei de minha coroa me dizendo que não se fazem mais filhos como antigamente...

De qualquer lado que se olhe, Percy Jackson e o ladrão de Raios é um filme ruim, com um roteiro com mais buracos que uma tábua de pirulito e um diretor boca aberta que exala incompetência. Pra quem já leu o livro, serve como curiosidade - sempre é bom ver os personagens de um livro ganhando vida; agora se você já se decepcionou com Fúria de Titãs (leia a crítica aqui), não aconselho esse. Aliás sempre que for assistir uma adaptação lembre-se do Rauzito...

Outras críticas de filmes do Blog. Leia:

| Rio | VIP's | Invasão do mundo: Batalha de L.A. | Bruna Surfistinha |
[ Todas as críticas ]

3 comentários:

  1. Gostei do post, usando uma música do meu eterno idolo Raul Seixas, passei a gostar mais ainda viu! Um super e grande abraço pra você.

    ResponderExcluir
  2. Bom eu ja li todos os livros da Serie Percy Jackson e os Olimpianos e posso concordar q o filme nao teve nada a ver com o livro .
    O livro é fantastico mas a adaptaçao de Chris Columbus chega a ser um desrrespeito a obra de Rick Riordan.
    Acho q o Diretor nao leu o livro!!

    ResponderExcluir
  3. sim admito q o filme ñ tem nada a ver com o livro , mas pô toma vergonha nessa tua cara antes de ficar falando merda por ai dizendo q o filme é uma bosta pq ñ é ' bosta é oq vc postou nessa porra desse blog , porque mesmo o filme ñ sendo muito de acordo com o livro(oq todos q ja leram e assistiram ja sabe) ñ precisa ficar chingando ( e sim eu achei todos os atores perfeitos ) só precisam mudar detalhes , pq fã q ée fã de verdade ñ sai por ai chingando q nem Poser otário q fez esse blog estupido

    ResponderExcluir